Como é feita a Declaração do IRRF – Imposto Retido na Fonte

Realizar a declaração do imposto de renda – IR nem sempre e uma tarefa fácil. A quantidade de documentos, impostos e siglas pode fazer com que muita gente se confunda e acabe entregando sua declaração com erros, o que pode fazer com que você cai na malha fina.

O Imposto de Renda Retido na Fonte é um dos termos que acaba causando muitas dúvidas. Se você não sabe o que ele é e quem afeta, este texto é pra você.

O que é o Imposto Retido na Fonte (IRRF)?

O IRRF nada mais é do que uma obrigação de tributos para as pessoas equiparadas ou jurídicas. Já que é função da pessoa jurídica reter os valores do beneficiário da renda de acordo com o regulamento estabelecido no Imposto de Renda. Isso acontece porque para as pessoas jurídicas a base de cálculo do Imposto de Renda é calculado de acordo com o seu lucro, receita menos despesas.

Mas o Imposto de Renda Retido na Fonte é a tributação que recolhe os valores de contribuintes que não foram identificados. Ele é usado para que se saiba uma referencia de tudo o que será recolhido quando o imposto for declarado. Ele garante que os trabalhadores estejam recebendo o que é devido e que o governo controle se as pessoas jurídicas estão fazendo o recolhimento de acordo com a lei.

Quando a fonte pagadora não faz esse recolhimento, está sujeito não apenas a uma multa de ofício e as juros devido, mas também pratica um crime tributário.

Para os trabalhadores como funciona o IRRF

Vale lembrar que apenas as pessoas que recebem acima de R$ 5 mil mensais devem ter esse tributo.Para sintetizar, o IRRF nada mais é do que um imposto que já foi recolhido, mas que deve ser restituído ao contribuinte ao final. Por isso, ele é gerado sempre pelo trabalhador com carteira assinada e são, normalmente, retidos em períodos como as férias ou como o 13º salário.

Vamos supor que o seu salário bruto antes de todos os descontos é de R$10 mil. O INSS sobre esse rendimento é de 513,01 reais e o imposto retido na fonte é de R$ 1.687,42, mais de 15% do seu salário. A tabela do IRRF (veja aqui) completa tem as alíquotas de impostos, onde se pode ver quais são os descontos para sua faixa salarial.

Para o PIS o valor da alíquota total é de 0,65%, de responsabilidade da empresa. Para o COFINS o valor é de 3%, também de responsabilidade de quem o emprega. Para o CSLL, o total é de 2,8%, nesse caso 1% do valor fica para a empresa e 1,8% para o prestador do serviço. O maior valor é para o IRPJ, que está em 4,8% de total, sendo 1,%% da empresa e 3,3% do prestador de serviço.

Agora que você já sabe o que é o Imposto de Renda Retido na Fonte, como ele e calculado, como funciona e de quem é a responsabilidade, sabe não apenas da importância de realizar essa tributação, mas passa a entender melhor como funciona a folha de pagamento, que as vezes pode parecer um verdadeiro quebra cabeças.

Gostou da informação? Navegue por nossas próximas páginas e saiba mais sobre o Imposto de Renda.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *